Bem-vindos abençoados leitores!

Nosso objetivo é estudar e divulgar artigos para reflexão de todos aqueles que tem no sentido de tua existência: fazer o bem e seguir aquele que é a essência do verdadeiro amor e santidade: Jesus Cristo! Abraços em Cristo!








asjhasjhajs
asjhasjhajs
asjhasjhajs
asjhasjhajs

Renato Silveira, lança 2ª edição do livro sobre Maria! Saiba mais, clicando na imagem.

Renato Silveira, lança 2ª edição do livro sobre Maria!  Saiba mais, clicando na imagem.
Livro: Quem é Maria para nós?

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Aborto em caso de estupro

aborto em caso de estupro


Aborto em caso de estupro.

É comum ouvirmos diversas vezes as pessoas falarem: "o corpo é da mulher e ela pode fazer o que quiser com ele". Mas nós, cristãos, sabemos de duas coisas: primeiro, o nosso corpo não é exclusivamente nosso, é templo do Espírito Santo, portanto devemos cuidar muito bem dele (1Cor 6, 13, 19), seria um egoísmo dizermos que o corpo é nosso. E em segundo, no caso da gravidez, o corpo é da criança e da mãe, e não somente da mãe.
No ato do estupro em si, a mulher foi privada de seu direito e possibilidade de cuidar do seu corpo, pois foi brutalmente violada. Quem está pecando gravemente é o estuprador, e ele deve ser severamente punido. Mas um erro jamais irá justificar o outro. Embora o estupro seja um ato inescrupuloso e genuinamente mau por ferir a dignidade de uma pessoa, sua sexualidade e invadir seu corpo, a criança que nascerá nada tem a ver com isso, e por isso não deve ela pagar com sua própria vida pelo crime de outra pessoa. Seguramente abortá-la não é o melhor a fazer do ponto de vista cristão. Imagine o quanto essa criança será grata um dia por sua mãe ter optado pela vida dela. (Alguns testemunhos serão apresentados ao final do artigo).

Mas se eu não posso criar um filho, como fazer?

Existe o caso da pessoa não querer o filho gerado a partir do estupro: por questões de idade, situação financeira, o próprio trauma causado, etc..
A solução mais viável nesse caso é encaminhar a criança para adoção. Muitos pais que não podem ter filhos adotam e vivem uma vida muito feliz. Essa criança que viverá poderá ser adotada por alguém que a quer muito e a mãe violada estará fazendo um bem a esse casal. A própria Igreja tem encarregamentos para adoção. E a fila é grande! É fundamental manter a calma nessa situação. Não se desesperar e não tomar decisões precipitadas que podem causar mais problemas e arrependimentos. É claro que o ato do estupro é crime e o infrator deve ser punido de forma justa pelo ato, mas abortar a criança não mudará o que aconteceu
.


Observação importante

80% das mulheres que abortam por conta de estupro, mais tarde se arrependem¹. E a maioria alega que fez um "segundo ataque". O aborto não irá tirar o estupro.
E lembremos que, uma pessoa bem criada sempre pode ser luz para o mundo (seja pelos pais adotivos, seja pela pessoa violentada que decide ter o bebê). Não podemos impedir que uma pessoa que pode fazer tanta diferença no mundo deixe de nascer. Se há algo que pode ser muito bom nessa situação tão tenebrosa do estupro, é a graça da geração de uma criança, uma vida que pode ser alegria não só da família, mas do mundo.
¹http://afterabortion.org/2012/abortion-doesnt-help-rape-victims-say-women-whove-been-there/


Dever da igreja mediante a um estupro


O corpo da Igreja, ou seja, o padre e seus ministros, e mesmo nós leigos que frequentamos a igreja, temos o dever e a obrigação de prestar total assistência à mulher abusada. Se uma igreja é realmente católica ela deve acolher como mãe amorosamente, a filha que foi violentada, prestando todo e qualquer tipo de socorro, principalmente psicológico, prestando aconselhamento com o intuito de encontrar a melhor solução para o caso específico de cada mulher.


Papa Francisco

No livro “Papa Francisco, essa economia mata”, o nosso querido atual pontífice, o Papa Francisco, observa algo interessante (porém se referindo a atual globalização focada no dinheiro) : “O que predomina na cultura, na política, na sociologia é o "descarte" daquilo que não serve: crianças, jovens, idosos. A cultura do descarte leva a rejeitar as crianças também com o aborto", afirma o Papa que, em seguida, diz estar "chocado" pelas "taxas de natalidade tão baixas na Itália", porque "assim se perde a ligação com o futuro.” (http://pt.radiovaticana.va/news/2015/01/11/aten%C3%A7%C3%A3o_por_pobres_%C3%A9_evangelho,_n%C3%A3o
Em uma de suas homilias em novembro de 2014, o papa disse: "O aborto não é um problema religioso, nem sequer filosófico, mas científico porque se trata de uma vida humana. Não é lícito acabar com ela para resolver um problema". E reitera dizendo que o aborto é uma "falsa compaixão" para justificar a ajuda às mulheres.


Posição do governo

A posição do governo também deveria ser prestar assistência digna às mulheres violentadas, garantindo a segurança, saúde psicológica e física para a mulher e a criança. E não simplesmente oferecer um aborto legalizado. A mulher precisa estar ciente de que ela será apoiada pelo Estado ao optar pela vida de seu filho.

Testemunhos de frutos de aborto

Não deixe de conferir os depoimentos de pessoas que foram frutos de estupro e que hoje estão vivas para falar: http://www.linkscatolicos.com.br/2012/05/fruto-de-estupro-padre-colombiano-da.html
http://www.istoe.com.br/reportagens/307105_FILHOS+DO+ESTUPRO

Leia também:
Quem é Maria para nós?
Castidade
Celibato
A importância da CRUZ
Amar como Jesus

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

1º Dogma: Maternidade Divina



Maternidade Divina -  mãe de Deus.


Se paira ainda alguma dúvida sobre Maria ser realmente mãe de Deus, aqui tentaremos esclarecer com alguns argumentos principais. o próprio Deus preparou-a como Sua mãe. Essa questão deve ser resolvida com o foco voltado para a essência de Jesus. Primeiramente devemos considerar que Jesus nunca foi meio homem e meio Deus, nem nunca foi duas pessoas ao mesmo tempo. Não se pode separar o Cristo humano do Cristo Deus, Ele é verdadeiro homem e verdadeiro Deus (João 5, 20). Logo, Maria é mãe de Jesus que possui as duas naturezas - humana e divina. Deus pôde escolher sua mãe, pois Ele é todo poderoso. Se formos considerar algumas indagações que ela seria mãe somente da “carne” de Jesus, então ainda podemos afirmar que a carne de Jesus não morreu, pois ressuscitou. Então, Maria permanece como mãe do verbo encarnado, porque a carne existe, vivo está Jesus.
Nas palavras de Santa Isabel também é fato constatar a sua maternidade divina: “mãe de meu Senhor”(Lc 1, 43) e também em Mt 1, 23 que diz o anjoEis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel, que significa: Deus conosco.
Em uma de suas aparições famosíssimas,
em Guadalupe (Mexico), Maria afirma ao índio que é mãe do verdadeiro Deus. Com isso, não há a menor dúvida quanto a veracidade de ser mãe de Deus. Deus a fez como sua mãe, as graças de Deus são derramadas por Maria, o Verbo se fez carne, através de Maria. Sacrário vivo de Jesus, Maria foi a primeira a receber o corpo de Cristo, em si mesma.

Os três reis magos também fizeram o seguinte comentário na manjedoura: “viemos adorar ao rei”(Mateus 2,2), portanto ela é mãe do rei dos reis, único adorado.
O fundador do protestantismo, Matinho Lutero, afirmou em uma de suas cartas: “o artigo que afirma que Maria é mãe de Deus está em vigor na igreja desde o começo,e o Concílio de Éfeso não o definiu como novo, porque é uma verdade já sustentada no Evangelho e na Sagrada Escritura”.
As palavras "Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó" Do anjo e "Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei" de Paulo(Lucas 1,32; Gálatas 4,4) sustentam com muita firmeza que Maria é verdadeiramente a Mãe de Deus. Se não acreditarmos que Maria é mãe de deus, logo não estaremos acreditando na divindade de Cristo. E, com certeza, permaneceremos proclamando junto com S. Tomé: "Meu Senhor e meu Deus" (Jo 20, 28). Jesus é Deus encarnado no seio da Virgem Maria.


Quando rezar Ave Maria então, reze com bastante convicção: Santa Maria Mãe de Deus!

Este dogma foi declarado em 431 d.c. no Concílio de Éfeso.



Deus abençoe, na proteção de Maria!

Autor: Renato Silveira



Leia também (outros artigos do autor):



Por que rezamos Ave-Maria?
Católicos adoram imagens?
Intercessão dos santos
Sobre Canonização dos Santos













quarta-feira, 5 de abril de 2017

Testemunho: ex pastor protestante Sergio Salles

Testemunho de converção de Sergio Salles ,Nossa Senhora falou com esse Pastor leia e se emocione.

Meu nome é SERGIO DE SALLES, nasci no dia 13 (treze) de dezembro de 1967, na cidade de Uberlândia-MG. Batizado segundo os Sacramentos Católico - Cristão, permaneci nesta Igreja até a idade de 12 (doze) anos. Dali em diante comecei a freqüentar assiduamente uma determinada igreja evangélica, onde me batizei aos 17 (dezessete) anos. Sempre ativo naquele movimento passei por várias hierarquias, chegando de membro simples e cooperador a diácono e pastor. Casei-me no dia 13 (treze) de setembro de 1992, e tenho uma filha que nasceu no dia 13 de agosto de 1994, que seguem a doutrina protestante.
Meu desempenho era fecundo, me distingui principalmente pela oposição ferrenha contra MARIA e os dogmas Católicos.

Até que um dia recebi dos pregadores goianos um convite para fazer parte num congresso de jovens que seria realizado nos dias 13, 14, 15 e 16 de maio de 2000, na cidade de Goiânia- GO.

Aceitei e viajei para aquela cidade, chegando dia 12 de maio à tarde.

Em Goiânia aluguei um mini apartamento não muito distante do Centro.

À noite, perto da uma hora da manhã, do dia 13 de maio, já havia terminado o trabalho para o dia seguinte e posto tudo em ordem; panfletos também seriam distribuídos nas portas das Igrejas Católicas (esta distribuição de material protestante/evangélico estava voltada especialmente para a Igreja da Imaculada Conceição e Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro), com o objetivo de convidar os católicos para participarem do congresso e também renunciarem à fé que professavam. Estava tudo organizado como planejei.
Foi assim que naquele momento percebi que havia mais alguém naquele lugar (estava só, pois deixei a família em casa), um perfume suave de rosas tomou conta daquele lugar. Senti uma paz que preencheu todo o meu ser. Quando me virei deparei-me com uma mulher a minha frente:
Mãos postas, olhava para o alto, dos olhos descia uma lágrima, vestido longo, branco, manto azul que se derramava pelo chão qual água transparente: fiquei paralisado e pensei: deve ser uma estátua dessas que os católicos gostam! Mas ela estava viva , ali na minha frente. Perguntei:

- Quem é a Senhora? Então Ela desceu o rosto do alto e me olhou: o seu olhar foi até o mais profundo de minha alma, desnudou- me e me senti um nada.
Aquela luz que emanava Dela, fez desaparecer tudo: paredes, teto, chão. Entendi que estava diante Daquela que tanto ataquei e combati;

- Sou a Amada do Poderoso.
A mui bendita entre as mulheres.
Geratriz da Graça Divina, pois em mim se alojou o Verbo de DEUS.
Sua boca se mexia, mas as palavras saiam do seu coração e iam direto ao meu.

- A Senhora é a Santa Maria dos Católicos?

- Sou a Mãe dos cristãos e da humanidade.
Por mil títulos me honram, por mil nomes me chamam.
Meus Filhos me chamam de Mãe, o Poderoso me chama Bendita!
- As pessoas oram muito e falam no seu nome.
- E deves rezar também, mas seja sempre DEUS louvado.
Se me chamam não deixo que esperem, sou pronta em atender, chego no momento, sempre na hora certa, pois onde há necessidade, aí haverá socorro.
AS RESPOSTAS DE MARIA
Nossa Senhora me respondeu coisas que há dez anos eu questionava.
Continuou ela: Viestes tirar a Mãe dos filhinhos? Sem Ela para onde irão eles? Disseste “Jesus lhes basta!” Eu porém vos digo, quem honra o Filho honra o Pai e quem honra a Mãe, a todos honram.
Aqueles que como tu, querem dos filhos a Mãe tirar, por intermédio de persuasões e raciocínios errôneos, são tristes almas carentes, ignoram o amor, desconhecem o carinho que vem do ser materno, não honraram talvez os próprios paizinhos, feriram os corações das mãezinhas minhas amadas, causando-lhes feridas mortais.

Deves tu amar profu
ndamente o Altíssimo e deves amar e honrar aos paizinhos; eu te convido se queres, e ou tem entendimento consigo, provar e ver, pois nem todos (outros protestantes) como tu, haverão de gozar o privilégio da resposta.

Meu coração é todo amado do Poderoso, eu O honrei e O adorei bem antes que tu existisse e dele provei depois do labor as delícias dos céus; Dele vi os jardins celestiais, a extensão do Seu Reino infinito e poderes sempiternos.

O seu amor pousa no coração do justo e o Seu Espírito o segue, aonde quer que Ele vai, ou se move. Ele está presente em todas as Suas obras, em tudo quanto existe e tudo Ele forma e cria, tudo Ele ama e acolhe. Tudo foi feito por Ele e para Ele; a causa primária de todas as coisas, e não há detalhes no Universo que Ele não conheça ou não dê importância; sua mente se estende ao incomensurável, podes afirmar.
Entretanto, tu não conheces a extensão da sua própria vida; os homens são limitados e frágeis, são errantes e vacilantes e não obstante as suas hesitações e porque adquiriram algum conhecimento, não podendo ser Deus, querem ser pelo menos iguais a Ele. Ainda vos digo que, antes de tu nascer, eu era já a amada do Todo Poderoso, então vos pergunto:

Por ventura tu conheces mais perfeitamente a Ele, do que Eu?
Foste tu quem gerou para o mundo o meu filho, por Decreto do Altíssimo? Se assim fosse, então as minhas dores lhe pertencem!
O Espírito do Senhor me buscou na Terra, e por várias gerações me aguardou; o Poderoso e sua corte exultaram ao ver-me dos céus sua Eleita, e muito mais ao “SIM” que trouxe à humanidade a liberdade plena.
Portanto converta o teu riso em pranto e muda a tua rota, não tentes ao Poderoso, não tornes para mim um tropeço, porque a tua ação é sem conhecimento de causa, porque a Justiça do Todo Poderoso é fogo consumidor, e contra Ele nada subsiste.

Não queiras provar daquilo que não imaginas, não se aplique mais a investigar com veemência a suferfluidade das coisas, busque apenas o que é essencial.

Não vim para ser servida pelos filhos, mas ensinar aos filhos a amar é servir incondicionalmente ao Pai, alvo da minha fé, e razão da fé de todos. Esse é o trabalho do Cristo e é também o meu, por conseguinte.

Não procuro os vivos, mas os mortos, não busco os que riem, mas os que choram, procuro no mundo os desesperados e sem fé, os desiludidos e sem forças, os desanimados e contritos, os humilhados e abatidos, os presos, os pobres, os vazios e sem paz. E a cada um desses que me chamarem eu os receberei e efetivamente lhes mudarei os seus rumos; Eu os porei em liberdade, e os convidarei a serem Legionários, servos do Altíssimo, instrumentos, testemunhas vivas do Cristo e defensores fiéis da Santa Igreja. Se aceitarem, uma só Promessa lhes farei, a de descansarem para sempre no meu Imaculado Coração, nas moradas do Poderoso e Sumo-DEUS.

Agora, pois, lhe apresento o coração que ferias, e eis as espadas cravadas pelas ofensas tuas e dos que não me conhecem (nesse momento abre o manto e me mostra o coração sangrando e cheio de espadas).
- Não devem os filhos a Mãe ferir, mas amá–la e honrá-la.
Ainda que me reneguem, Eu por minha parte serei fiel.

Portanto se queres de Deus o perdão, deves tirar do coração que ferias, as espadas profundamente cravadas por tuas ofensas.

Ainda vos digo e a hora é esta de rezar plenamente, eis o instrumento do vosso ofício (me mostrou o rosário) reze o Rosário para adorar, amar e servir, sejas o último a comer, beber e receber.

Reze ao Pai para Adorá-lo, reze todos os dias e honrai os pastores da Santa Igreja porque cuidam da sua saúde (a alma); a eles ouça e os obedeça, ame a Santa Igreja e os seus fiéis servidores, honra e obedeça os seus preceitos.
Dedique um dia durante a semana a rezar e suplicar pelo ancião de dias (o Santo Padre) honre a ele e o chame de Santo porque o seu serviço é Santo. Reze pela unidade da casa, pelas famílias e pelos antagonistas da sã doutrina.
A todos dizei (e uma só vez) que fiquem na posição que foram chamados, sendo fiéis à Santa Igreja, honrando os anjos, santos e apóstolos do Senhor, como já lhes foram ministrados desde o princípio.

A
ninguém tentes convencer, dos incrédulos o Pai se encarregará.

II PARTE
AS REVELAÇÕES DE NOSSA SENHORA
Todas as religiões tiveram seus reveladores (ou instrumentos que deram início a estes), embora estejam longe de haver conhecido toda a verdade, tiveram sua razão de ser providencial. Porque eram com efeito apropriadas ao tempo e ao meio a que viviam e falavam e a quem eram relativamente superiores. Apesar dos erros da sua doutrina humanas não deixaram de agitar os espíritos e por isso mesmo de semear os germes do progresso rumo à preparação do Advento do Messias e Salvador. E mais tarde devia alastrar-se como de fato trouxe ao sol brilhante da sã doutrina libertadora e reconciliadora em sua mais pura expressão: O Cristo.

Eu vos digo que dia virá que todas as crenças se fundirão em uma grande e vasta unidade neste dia em que o sol da Justiça romper triunfante nos corações humanos em forma do Salvador: as nuvens negras se dissiparão dando lugar por sua vez ao início da era da fé e da razão que vencendo todos os liames do preconceito existentes se romperão e se renderão ao meu Imaculado Coração. Nestes dias dirão: será a volta triunfal de Cristo. Mas por enquanto ainda as religiões tem sido instrumentos constantes de demolições mútuas, mas ai dos que se prestarem a serem causa de escândalos. Agora pois um temporal se aproxima porque dos confins da Terra subiu uma forma escura qual garra medonha se ousou interpor entre o Altíssimo e os habitantes da terra para separá-los; ventos, sangue, trevas, suor e fogo, os gêmeos d’outros tempos nascidos ressurgiram de mãos unidas e de par a par circulam a Terra, e têm feito milhões de asseclas, têm plantado em muitos corações seus estandartes aos desapercebidos que acessíveis às suas pérfidas sugestões seguem em sentido anti horário aos da Divindade Santa e a cada dia, meses e anos, agrupam-se, agremiam-se e aumenta-se o numero dos que se perderão, dos que fazem e admitem associações doravante cada vez mais em conluio com as trevas e seus ministros.
- E tu o que sabes da ira vindoura? E do passado de si mesmo não se lembra se não se abrir teus olhos o Criador e o entendimento por intervenção dos santos, os homens todos se perderiam na eterna incógnita, por que Aquele que repartiu aos homens o saber e a ciência por medida de esforço individual de cada um é o mesmo quem os permite a compreensão de seus próprios ensaios. Os que subiram da Terra precedidos pela negra coluna têm atrás de si seus aguilhões com dentes no estômago devoram corações, os seus nomes são: a incredulidade e o materialismo. Por isso Mister se fez ao Criador derramar nos últimos tempos o meu Espírito sobre o orbe terreno para conter a marcha voluptuosa dos que viriam depois. São os agravos, blasfêmias, invejas, ódios destruidores, todo um conjunto, um exército do inferno; podes compreender agora porque se aplica: a nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas contra o príncipe dos demônios (Ef. 6, 12).

- Sementes de destruição semeados na boa eira durante a noite enquanto dormias (Mat.13- 24) - por isso necessidade urgente em por lhes freio.

E em meio a tantos e complexos sistemas tua sôfrega voz se levanta contra o atífice e construtor: Deus que vos liberta; ao pronunciar palavras contra a sua escudeira, que pelo globo tem percorrido, contratando fiéis servidores para o Altíssimo para militarem pela causa Divina suprema da salvação dos homens, pela reparação e arrependimento da reconciliação – da conscientização geral do que foi realmente o calvário, que o meu sacrifício de amor me conduziu ao monte. Portanto não digas ainda que convertam a uma fé que nem tu mesmo compreendes, porque o Criador que até mesmo em seus anjos vê defeito quanto mais em ti casa d’argila. Assim sendo a linguagem do Altíssimo doravante será contundente a respeito de seus filhos. Um vento vem aí, e varrerá por muitos anos a humanidade, aqueles que se deixarem seduzir não resistirão.
Saibas que o Poderoso criou todos os homens iguais pela dor, pequenos ou grandes, ignorantes e esclarecidos nivelam-se, e essa igualdade é uma sublime previdência do Altíssimo que quer que seus filhos instruídos pela experiência comum não pratiquem o mal, desculpando-se com a ignorância dos seus efeitos.

Por amor dos filhos meus me mostrei, me revelei, me derramei ao Altíssimo, por amor de vós por isso saia do meio deles, mas não te detenhas em proclamar o que vistes e ouvistes, não temas, a Minha presença é seu sinal sob o nome dos 03 (Três) intangíveis; o Meu manto é proteção eficaz e constante amparo contra os espinhos envenenados do mal; auxílio sou bem presente no momento extremo da dor, porque...

Ao meu comando se moverão os céus e se erguerão as estrelas do firmamento. No mar do meu amor te navegas agora, constante e avante, não pares, caminha, e se preciso for voe sobre as nuvens dos problemas porque asas se te darão, se fores cercado por quatro lados e se te veres sem saída eu te tirarei por cima. Aos meus filhos descendência de Abraão dirás: não gerei filhos para servir de cauda mas por cabeça os gere, Para louvar o Senhor. Resista às paixões do mundo, cumpra o seu dever de filho, enfrente as devassidões porque é uma bravura d’alma afrontar as angústias da luta; ame ao Criador sem O qual nada se faz, não te perca mais – deixe as fileiras intempestivas do antagonismo, abandone a obstinação no que é tortuoso e sem proveito não contes com sua vã sabedoria para te salvar. Ame, honre, adore e exalte ao imutável, que se rasgou qual véu do templo, de alto a baixo, (Mat-27,51 ), para que não só contemplasse a glória do que é incorruptível; porque não foi uma janela mas uma porta que se abriu por suas entranhas ainda que estreita.
Saibas enfim que naquele dia simultaneamente o Meu Imaculado Coração também se rasgou, pelo que glorifiquei e glorificarei ainda mais ao meu Criador.
Finalmente, não te percas buscando sinais que te façam crer, basta-lhe este, uma vez apenas, porque nenhum outro é tão significativo quanto o sinal realizado no altar do Sacrifício. Ame ao Pai mais que as suas criaturas, e as suas criaturas mais que a si mesmo.

- A suprema felicidade consiste em cumprir essa Lei de amor, entrareis assim no gozo de todos os esplendores da criação;

- O Altíssimo concede-lhes pelo sentimento do dever cumprido na consciência humana, completo alívio.

- É do vosso conhecimento que felicidade sem mescla não existe nesta atmosfera;

- O homem se levanta qual sol sem luz, estrela sem brilho, lâmpada sem óleo, imagina-se na possibilidade de penetrar todas as coisas.

- Realizar obras grandiosas para reparar as faltas é o que todos deviam se empenhar.

- O homens tornaram-se ávidos de tudo quanto possa agitá-lo e perturbá-lo e coisa singular, parece propositalmente criar-se tormento quando deveria evitá-lo. As idéias estão na razão do que sabem.

- O Poderoso sempre tocado de compaixão pelas misérias humanas do alto chama a todos: Voltei filhos meus – voltem para mim. Derramarei consolações naqueles que orarem e suplicarem no Rosário das vitórias – não deixarei de atendê-los, para que não haja desânimo. Voltem-se a Deus pelas orações do Santo Rosário .

- Quantas dores porém teriam evitado se tivessem abandonado o orgulho e o egoísmo. A Ciência humana é parcial. A profecia humana é imperfeita.

- Amar é uma ciência e provém de Deus, no amor tudo se aperfeiçoa. Ame ao seu semelhante presente e ausente, os que vê e os não vê.

- A ciência humana sem Deus é gota comparada ao oceano de riquezas imensas.

- As potestades Santas que assistem ao Criador, cujo nome se pronuncia com temor e tremor – cobrem-se os olhos, a boca e os pés.

- Trago nos braços os ramos, olhai, são pobres alminhas infelizes que no meu itinerário conduzo à casa materna, quiseram na Terra nascer, mas a mão criminosa os interrompeu. Os outros ausentes filhos – pensas que nada deles mais existe, porém eles choram e lamentam as suas indiferenças, ingratos – não deveriam cumprir a Lei de amor, rezando pelas pobrezinhas? Mas o egoísmo tem voz mais altiva, pelo que ai dos ingratos. O poderoso os ferirá. Ai da mão criminosa que ousar interromper a lei natural do Criador, matando os inocentes. Uma pedra as esmagará. Ai dos que não rezarem pelo alívio dos sofrimentos dos que padecem, estarão um dia talvez, na mesma posição. E então como o rico nas chamas pedirão ao Pai que lhes envie Lázaro, para refrescar-lhes a língua com uma gota nos seus dedos. (Luc. 23- 16)
- Sou a Ponte e a escada de Jacó pela qual anjos sobem e descem levando e trazendo dos céus bênçãos celestes, as Divinas inspirações, o Divino conforto, sem os quais se perderiam os filhos nas trevas, por isso ouça agora, minha voz ressoa qual som das lira dos arcanjos. É como chuva de orvalho numa manhã de sol, é como a garoa do Ermon que desce da colina de Sião. É como o som do Universo, calma e branda, pura e maviosa.
- Sou a Semeadora, a Repetidora, a Porta voz do Cristo Salvador, e sempre doce ouvir. Renuncia: não does de si o que sobra – porque nada lhe pertence. O Criador de tudo é Senhor. Mas se tudo é Dele, é também por Ele. Tudo lhes dará de necessário. Porque o pai abre seus tesouros para dar aos seus filhos o Seu eterno benefício, orai sem cessar e os muros ruirão (Jos.6, 20), pelo que louvai ao Senhor, louvai ao Senhor (Sal. 105- 1), porque é bom e sua Misericórdia dura para sempre.

Perguntei- lhe:
- Como fazer para me lembrar de tudo isso?
- Essas Palavras ficarão gravadas nas tábuas de Carne de seu coração.
- E o que fazer para me salvar?
- Fazei tudo o que Ele vos disser... fazei tudo o que Ele vos disser... (Jo. 2, 5).

Ela foi desaparecendo...
Quando tudo terminou o sol estava nascendo; eu me vi totalmente outro, um homem novo, maravilhado e cheio de amor por essa Mãe que é de Deus e nossa.
Obrigado Pai, Obrigado Mãe...!
Com amor, seu filho Sérgio.
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo e nossa Mãe Maria Santíssima!
Para sempre sejam Louvados!

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Capitalismo ou Socialismo?



Capitalismo ou socialismo? 
Papa Leão XIII aponta a solução para esta briga interminável

"Nenhuma das duas ideologias, sozinha, resolve o problema central da exclusão humana".
No início do filme “Coração Valente”, Mel Gibson diz que “a história é escrita por aqueles que enforcaram os heróis”. Will Durant, no primeiro dos 11 volumes da sua “Story of Civilization” [História da Civilização], observa que “a maior parte da história é adivinhação e o resto épreconceito”. O escritor Mark Twain endossa esta visão, dizendo que “a própria tinta com que toda a história é escrita é puro preconceito líquido”. E Voltaire declarava que os historiadores eram apenas “fofoqueiros que provocam os mortos”.

Todos nós já ouvimos dizer que “a história é escrita pelos vencedores” e desconfiamos (ou deveríamos desconfiar) que os vencedores contam a sua própria versão dos fatos.

O que nem sempre admitimos é que isto não é diferente quando se narra ahistória do capitalismo e do socialismo.

Comecemos pelo relato que o capitalismo contaria sobre si próprio:

“O capitalismo é o herói da civilização. É a melhor teoria econômica já inventada, responsável pela era da tecnologia e por um grau sem precedentes de bem-estar, liberdade e conforto. O capitalismo tornou a vida melhor em todos os lugares. No entanto, apareceu um propagandista radical chamado Karl Marx. Ele era um idealista utópico, semeador da discórdia, que procurava acabar com a propriedade privada por meio do controle estatal dos meios de produção. Felizmente, Marx foi derrotado pelo próprio sucesso: as nações que acolheram a sua ideologia se tornaram exemplos assustadores de fracasso para o resto do mundo, provando, de uma vez por todas, que o capitalismo é O Caminho”.
Na vida real, se o capitalismo não estivesse deixando muita gente gravemente insatisfeita com as próprias condições desumanas de sobrevivência, as ideias socialistas não teriam germinado. Ninguém lutaria honestamente contra a propriedade privada se já não possuísse propriedade alguma. O capitalismo trouxe muitos progressos, mas, ao mesmo tempo, condenou a maior parte da humanidade ao papel de empregados em troca de tostões.

A denúncia de Karl Marx, portanto, fazia sentido e tinha ressonância na experiência real de boa parte da população que não colhia os frutos do próprio esforço. Este cenário continua existindo. O mal óbvio do capitalismo, que é a alienação da propriedade, precisa de cura. Entretanto, a cura proposta por Marx é ainda pior do que a doença.

Foi isto o que o papa Leão XIII observou.

Em maio de 1891, ele publicou a histórica encíclica “Rerum Novarum”, condenando firmemente tanto o capitalismo quanto o socialismo e procurando lançar luz sobre os erros que ambos cometiam no tocante à ideia de propriedade privada.

Primeiro, o papa notou as tristes condições causadas pelo capitalismo desenfreado:

"A contratação de mão de obra e a condução do comércio estão concentradas na mão de relativamente poucos; deste modo, um número pequeno de homens muito ricos pode impor à massas dos trabalhadores pobres um jugo que é pouca coisa melhor que o da própria escravidão".
A seguir, ele rejeitou também a solução marxista:

"Para remediar esses erros, os socialistas exploram a inveja que o pobre tem do rico e se esforçam para acabar com a propriedade privada, afirmando que as posses individuais devem tornar-se propriedade comum de todos. Mas as suas afirmações são tão claramente impotentes para acabar com a controvérsia que, com elas, o trabalhador seria o primeiro a sofrer".

Por quê? Porque o capitalismo tinha concentrado a riqueza em grau extremo. O socialismo completaria o desastre, transferindo a propriedade, já concentrada, para um único “dono”: o Estado.

Leão XIII argumentou numa direção oposta a ambos: na direção da propriedade real para o trabalhador e para a sua família:
"A propriedade privada deve ser considerada sagrada e inviolável. A lei, portanto, deve favorecer a propriedade e adotar como política a de levar o maior número possível de pessoas a se tornarem proprietárias".

Nos dias de hoje, a concentração da propriedade fora das mãos das famílias é um perigo mais claramente percebido, assim como a constatação de que o capitalismo provoca exatamente o mesmo problema. Ainda assim, continua havendo grande polarização entre as duas ideologias, com uma fechando os olhos para o que pode haver de bom na outra e para o que há de ruim nela mesma.

O papa Francisco, seguindo a perspectiva de Leão XIII e dos demais pontífices que o sucederam, volta a propor que o centro do diálogo social seja ocupado pela dignidade da pessoa humana. Em meio à briga tantas vezes rancorosa entre as teorias, é sempre a dignidade da pessoa humana que acaba sendo atropelada na prática.

Fonte: http://pt.aleteia.org/2015/03/03/capitalismo-ou-socialismo-leao-xiii-aponta-a-solucao-para-esta-briga-interminavel/

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Livro Quem é Maria para nós?

Livro Quem é Maria para nós?





O livro Quem é Maria para nós? É um livro sobre Maria que foi desenvolvido na intenção de ajudar os cristãos, principalmente católicos, que vão à missa e ouvem as homilias dos sacerdotes, mas voltam para casa com algumas dúvidas. O objetivo maior, é levar o leitor a compreender teologicamente cada um dos dogmas e dos títulos atribuídos a Maria e colocá-la no lugar mais correto da devoção.

Existem muitas dúvidas que pairam na mente de alguns católicos que vão à missa e ouvem o evangelho. Dúvidas como "se Jesus tinha irmãos, como Maria pode ser virgem?", ou "devemos Adorar ou venerar Maria? Qual a diferença?". Na leitura do livro Quem é Maria para nós, essas dúvidas serão sanadas de uma forma fácil de se entender e em uma linguagem bastante didática. Sempre com apoio de uma análise bíblica e da tradição da Igreja.
Com certeza, ao ler este livro, seus conhecimentos irão ampliar nos ensinamentos da Santa Igreja Católica e sua fé em Cristo e Maria irão aumentar significantemente e você irá ter uma devoção muito mais adequada e ampliada a Nossa Senhora! Não deixe de adquirir e alimentar seus conhecimentos. Não deixe de estudar a respeito de sua fé!
Clique no botão abaixo e encomende agora mesmo.



Confira o sumário do livro em: http://cotidianoespiritual.blogspot.com.br/2012/02/renato-moderador-do-blog-catolico.html

tags: livro sobre Maria, livro sobre Nossa Senhora, livro de Maria, livro de nossa senhora, livro católico, quem é maria para nós

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Mariologia

mariologia

Mariologia

Por Renato Silveira

A mariologia é o estudo de Maria, Mãe de Cristo. E está totalmente interligada à cristologia (estudo de Cristo) e à eclesiologia (estudo da igreja). Isso porque, Maria, está completamente ligada a toda a história da igreja e ao plano salvífico de Deus. Maria foi o canal de interligação do divino (Cristo) com o homem. “Quando veio a plenitude dos tempos Deus enviou seu filho, nascido de uma mulher.” (Gl 4, 4). Maria foi quem humanizou o verbo segundo a vontade de Deus. Sendo totalmente humana, de natureza unicamente humana dá à luz Àquele que os cristãos tem por verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus. E cumpre em plenitude as vontades Dele.
Segundo o grande mariólogo José Cristo Rey Garcia Paredes (2011), estudar e meditar a fundo sobre o significado de Maria nos leva a perceber melhor o alcance da vocação cristã e eclesial. A mariologia trata de colocar a figura de Maria, o seu papel, organizado em cada contexto estudado.

Principais subdivisões da mariologia:
Mariologia bíblica – como o próprio nome da matéria diz, estudamos Maria em seu contexto através das escrituras. Uma análise tanto macro da bíblia, como micro (cada evangelho e cada livro de forma peculiar) para verificarmos como era vista sua figura por cada um dos escritores em seus textos de forma específica. E, também, analisá-la como um todo perante a bíblia, interligando-se os livros.
Mariologia histórica – Analisar Maria dentro da historicidade humana. Verificando até âmbitos religiosos (de outras religiões que não a cristã) e como sua figura foi encarada para a humanidade em sua história. Maria foi cultuada por diferentes crenças, culturas e povos e colocada em altos escalões até mesmo em outras religiões. Vitor Gruppelli em seu livro “Maria a Igreja e o povo” aborda maria no diálogo ecumênico e inter-religioso, sugerindo que o carinho a Maria é lembrado até mesmo com os muçulmanos.
Mariologia dogmática – Estuda os dogmas marianos de forma isolada. Cada um em seu tempo, contexto e magistério.
Mariologia social – é uma matéria tão importante como as outras em sua essência. Pois dialoga com a política e a sociedade. Recorda a frente de responsabilidade social da igreja. Segundo Clodovis Boff, especialmente na América Latina, onde vivem povos que são, ao mesmo tempo, majoritariamente excluídos e profundamente marianos.
Mariologia sistemática – sistematizar a mariologia é organizar teologicamente, arquitetar a doutrina mariana. É conectar todas as mariologias citadas entre si.
Mariofanias (geralmente opcional). Estuda as aparições marianas. São as manifestações ou revelações milagrosas ou de corpo presente de Maria. É uma matéria um pouco separada, pois é opcional, mas não deixa de ter algum valor teológico e de ser muito aproveitada em diversos cursos de mariologia. A mariologia é grande e envolve até mesmo as deusas pagãs como comparativo à crença mitológica anterior ao cristianismo. É claro que nesse artigo não nos aprofundamos em cada um desses temas. Cada um deles é muito específico e exige um estudo minucioso para cada parte. Mas neste artigo o propósito foi darmos um ponta pé inicial para abrir as portas do que é a mariologia e de seus principais temas.

Bibliografia:
Silveira, Renato - Quem é Maria para nós?. (2012)
Crysto Rei Garcia Paredes, José - Mariologia Síntese bíblica, histórica e sistemática.(2011)
Patsh, José - A mãe do Senhor. (1959)
Groppelli, Vitor - Maria a Igreja e o povo. (2009)
Temporelli, Clara -Maria mulher de Deus e dos pobres. (2011)

Renato é mariólogo há mais de 6 anos. Escreve artigos no blog Cotidiano Espiritual e é autor do livro Quem é maria para nós?

Leia também:
 
Cotidiano Espiritual. Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul Tested by Blogger Templates.